REAME

O Reame foi fundado em 1985, pelo Padre Rômulo Neves Balestrero e Irmã Nair Oliveira, que motivados pela Pastoral do Menor, começaram um trabalho social de atendimento aos meninos e meninas, em situação de rua nos arredores da Paróquia do Bom Pastor, em Campo Grande, Cariacica-ES. Nessa época, os meninos e meninas que estavam nas ruas eram convidados diariamente a se reunirem à sombra de uma árvore, num terreno cedido por um membro da Paróquia do Bom Pastor (onde atualmente funciona o terminal de Campo Grande), ali faziam atividades de lazer e se confraternizavam. Todas as atividades eram realizadas por voluntários. Em 1987, a Campanha da Fraternidade promovida pela Igreja Católica teve como lema “Quem acolhe o menor, a mim acolhe”. Como gesto concreto dessa campanha a Paróquia do Bom Pastor assumiu o compromisso de adquirir e construir uma sede para o trabalho social que vinha sendo desenvolvido. Após um grande esforço comunitário a sede foi inaugurada no bairro Tiradentes e foi contratada a primeira equipe de trabalho. As famílias da região enfrentavam diversas dificuldades, o índice de pobreza era muito alto, faltava tudo, muito famílias procuravam o projeto para garantir alimentação para seus filhos (as). O projeto ampliou seus atendimentos, realizando um trabalho de prevenção a rua, as famílias eram cadastradas e deixavam seus filhos (as) sob o cuidado da equipe. As atividades foram se estruturando, além do lazer e da alimentação, eram oferecidas as crianças e adolescentes atividades de artesanato e reforço escolar. Em 1997 devido a problemas na infra-estrutura do imóvel e pela necessidade de se ampliar o atendimento para atender a demanda da região, a Paróquia do Bom Pastor através das comunidades eclesiais de base e de seus membros, construíram uma nova sede para o Reame.

Durante muitos anos o Reame foi um projeto vinculado a Cáritas Arquidiocesana de Vitória e em maio de 2014, a Fundação Rômulo Neves Balestrero ampliou sua atuação para a área da assistência social, e passou a responder como mantenedora e gestora do Reame.

Em Junho de 2018, por decisão dos membros da Paróquia do Bom Pastor, o Reame deixa de integrar o grupo Fundação Rômulo Neves Balestrero e passa a se tornar uma instituição própria. Assim em 25 de Junho de 2018 fica criada a Associação Reame como responsável jurídica e administrativa do projeto conhecido a anos com Reame.

Atualmente o Reame atende 95 crianças e adolescentes entre 6 a 15 anos, em situação de vulnerabilidade social. É mantido pela Paróquia do Bom Pastor de Campo Grande, Cariacica/ES (das comunidades e de seus membros), por parcerias com empresas, governos e outras organizações não governamentais.

As atividades no Reame são pautadas nos princípios e dimensões do Estatuto da Criança e do adolescente Lei Federal n.º 8069/1990, no Plano Nacional de Convivência Familiar e Comunitária, através da oferta Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

O projeto oferece oficinas de capoeira, esportes, jogos cooperativos, informática, arte e cultura, recreação e atividades pedagógicas